ABI - Liberdade de imprensa
CPI

Girão diz que CPI da Pandemia atua como 'tribunal da inquisição'

O parlamentar disse que a CPI decepcionou o povo brasileiro.

15/07/2021 21h06Atualizado há 2 semanas
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Em pronunciamento nesta quinta-feira (15/07), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) afirmou que a CPI da Pandemia teve, em suas primeiras 37 sessões, um "viés politiqueiro", antecipando o debate eleitoral de 2022. Ao fazer um balanço das atividades da comissão, em sua última sessão antes do recesso legislativo, o parlamentar disse que a CPI decepcionou o povo brasileiro.

— Muitas vezes escandalizou você, a população brasileira, o cidadão de bem, pela condução extremamente agressiva, desrespeitosa, um tribunal de inquisição mesmo — afirmou.

Girão disse, no entanto, ter esperanças de que o recesso legislativo de duas semanas e o contato dos membros da comissão com suas bases nos estados provoquem uma reflexão sobre os erros e excessos cometidos, trazendo mudanças quando forem reiniciados os trabalhos.

Nesse sentido, considerou fundamental que sejam investigados os indícios de corrupção em estados e municípios com o dinheiro liberado pelo governo federal para o combate à pandemia do coronavírus. Ele novamente concentrou suas críticas no Consórcio Nordeste, integrado pelos governos estaduais da região. E também condenou o que qualificou de interferências do Supremo Tribunal Federal nos demais poderes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.