ABI - Liberdade de imprensa
ASSASSINATO

Vereador é preso acusado do homicídio de secretário de esportes

Segundo a polícia, José Carlos dos Santos (PSB) 'encomendou' a morte de outro servidor público, mas os criminosos contratados mataram a tiros Maurício Bezerra de Barros Neto

28/07/2021 11h30Atualizado há 2 meses
Por: Vanderlei Filho
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Um vereador acusado do homicídio do secretário de esportes do município de Primavera, na Zona da Mata de Pernambuco, foi preso nesta quarta-feira (28/07), de acordo com a Polícia Civil. O crime aconteceu no dia 7 de junho deste ano, quando Maurício Bezerra de Barros Neto foi morto a tiros, no escritório de uma barreira sanitária contra a Covid-19.

O vereador José Carlos dos Santos (PSB), de 38 anos, foi preso e deve ser indiciado pelo crime de homicídio qualificado. Ele tinha "encomendado" a morte de outro servidor público, mas os criminosos contratados atiraram na pessoa errada, segundo o delegado que investiga o caso, Erivaldo Guerra.

"Esse vereador planejou a morte de outra pessoa. Ele, anteriormente, era candidato à presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Primavera, em 2020, e, com isso, ele não aceitava disputa de outra chapa. Para assustar a pessoa que estava disputando, ele contratou um homem para atirar na porta da candidata", relatou o delegado.

Ainda de acordo com Erivaldo, a concorrente desistiu da candidatura após os tiros. O homem que o vereador havia contratado para realizar o atentado passou a extorqui-lo, exigindo mais dinheiro para que o caso não foi denunciado à polícia, conforme também relatou o delegado.

"Ele planejou a morte desse homem através de um presidiário que se encontra no [Presídio] Aníbal Bruno [no Recife] [...] e essa pessoa que estava no presídio contactou um policial civil que, de pronto, foi atrás de duas pessoas [para praticar o crime]", declarou Erivaldo.

Também segundo o delegado, o policial civil envolvido no caso foi preso, em 2020, por outro caso de homicídio, mas responde ao processo em liberdade. Ele também foi alvo de buscas da Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (28/07), mas não foi encontrado pela corporação.

Ainda segundo o documento, o secretário levou três tiros no rosto e no peito. Os dois homens que atiraram ainda não foram identificados, de acordo com o delegado.

O vereador preso foi encaminhado para a delegacia do município de Escada, também na Zona da Mata, onde aguarda o resultado da audiência de custódia, que vai decidir se ele terá a prisão preventiva decretada ou se vai responder em liberdade.

Por telefone, o presidente da Câmara Municipal de Primavera, vereador Tonho Fateiro (PDT), informou que o órgão legislativo não vai se pronunciar sobre o caso. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.