ABI - Liberdade de imprensa
EDUCAÇÃO

Bolsonaro sanciona lei que suspende mínimo de dias letivos

Medida permite que escolas e universidades não precisem cumprir 800 horas de aula.

14/10/2021 10h42Atualizado há 1 semana
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que desobriga escolas e universidades a cumprirem o mínimo de dias letivos neste ano de 2021. O texto foi publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira (13/10).

Apesar de liberar o cumprimento da carga horária mínima de 800 horas ao ano, as instituições de ensino deverão compensar essas aulas no ano que vem, mesmo se o estudante estiver cursando o último ano do ensino médio. Essas atividades poderão ser desenvolvidas de forma remota, desde que haja condições para isso. A educação infantil não precisa cumprir a carga mínima anual.

Pela lei, as universidades estão dispensadas de cumprir o mínimo de dias letivos do calendário acadêmico, mas a carga horária anual mínima deve ser mantida.

Cursos de medicina, farmácia, enfermagem, fisioterapia e odontologia podem ter a conclusão antecipada pelas instituições, desde que o aluno cumpra 75% da carga horária ou dos estágios curriculares obrigatórios.

De autoria da deputada Professora Dorinha do DEM-TO (Democratas de Tocantis), o texto já havia passado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado. As normas constam no decreto de calamidade pública, editado em virtude da pandemia da covid-19, que alterou a rotina escolar em virtude das medidas de isolamento social.

O decreto, no entanto, perdeu a vigência em 31 de dezembro de 2020. No primeiro dia de 2021, as normas sobre educação deixaram de valer, mas a situação nas escolas do país não retomaram sua normalidade. Por isso, texto sancionado garante a validade das “normas excepcionais”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.