ABI - Liberdade de imprensa
FRAUDE

Justiça Eleitoral suspende diplomação de vereadores por fraude em cotas de gênero

Outro 19 candidatos do partido também estão sendo acusados de burlar do sistema de cotas.

14/10/2021 10h54
Por: Vanderlei Filho
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

A Justiça Eleitoral suspendeu a diplomação e a posse de dois vereadores de Rio das Ostras, na Região dos Lagos, na última semana. A decisão foi dada pela juíza da a 184ª Zona Eleitoral (184ª ZE), Anna Karina Francisconi, que afirmou na sentença que a prática se trata de incluir “nomes femininos na lista do partido tão somente para atender à necessidade de preenchimento do mínimo de 30%, viabilizando-se, com isso, a presença do partido e de seus candidatos nas eleições”.

De acordo com a decisão da magistrada, os parlamentares Rodrigo da Aposentadoria e Thiaguinho Barbosa, ambos do partido Cidadania, estão envolvidos em uma suposta fraude na cota de gênero do partido. Outro 19 candidatos do partido também estão sendo acusados de burlar do sistema de cotas. A decisão cabe recurso.

A decisão ainda aponta que uma das candidatas do partido não teria nenhum voto, ou seja, ela não teria nem o próprio voto. Para a Justiça, isso seria um forte indício de ‘candidatura laranja’, aquela feita apenas para cumprir o mínimo obrigatório por lei. De acordo com a Justiça, uma das candidatas do partido, denominada Rita, compartilhou propaganda eleitoral de Rodrigo da Aposentadoria, o que também põe em dúvida a veracidade da candidatura. O vereador Rodrigo da Aposentadoria, afirmou que respeita a decisão, mas confia na Justiça.

“A juíza tem a decisão dela e temos que respeitar. Mas eu confio na Justiça e estou aguardando, porque não houve fraude nenhuma, não temos fundos partidário. Não vou perder a minha cadeira de vereador, porque o partido vai responder e podemos recorrer em diversas esferas ainda. Qualquer decisão de perda de candidatura só viria depois do trânsito em julgado”, explicou Rodrigo da Aposentadoria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.