ABI - Liberdade de imprensa
FRAUDE

Ex-jogador é preso na Alemanha por fingir sua própria morte

Ele a sua esposa foram condenados por fraude e ambos alegam ser inocentes.

18/11/2021 19h54
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O ex-jogador do Schalke Hiannick Kamba foi condenado a três anos e 10 meses de prisão por ter fingido a própria morte para conseguir um pagamento de seguro que rendeu 1,2 milhão de euros, cerca de R$ 7,5 milhões na cotação atual, para sua família.

A fraude aconteceu em 2016, quando Kamba viajou para a África e supostamente morreu em um acidente de carro. Na época, a notícia foi divulgada pela mídia alemã e antigos clubes do jogador lamentaram a morte.

Com a certidão de óbito como prova, a esposa do ex-atleta reivindicou o seu seguro de vida e recebeu a quantia milionária. A mulher também ganhou cerca de 3,37 milhões de euros (R$ 21,5 milhões) de compensação da empresa Evonik, uma fábrica de produtos químicos onde o jogador trabalhou após anunciar a sua aposentadoria dos gramados.

No entanto, em março de 2018, a história ganhou um novo episódio. Kamba compareceu na embaixada alemã na capital Kinshasa, no Congo, para denunciar a esposa e a mãe. Ele afirmou que elas o abandonaram com sequestradores e levaram todo o seu dinheiro, documentos e o próprio celular.

Desde então, Kamba vem sendo investigado por fraude. Em 2019, ele voltou a trabalhar como técnico químico na Evonik. O "The Sun" afirma que ainda não está claro qual foi o motivo que fez a empresa aceitá-lo novamente.

A Justiça alegou que Kamba "certamente seria capaz de encontrar alguma forma de contato" e a história do sequestro não era verdadeira.

Ele a sua esposa foram condenados por fraude e ambos alegam ser inocentes. A defesa do ex-jogador diz que "a acusação é baseada em suposições. O cliente nunca viu esse dinheiro, não tem nada a ver com isso".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.