ABI - Liberdade de imprensa
FRAUDE EM LICITAÇÃO

Polícia realiza operação contra suspeitos de criarem empresas de fachada para fraudar licitações

As fraudes aconteceram em licitações feitas entre 2017 e 2019, segundo a polícia.

08/12/2021 09h47
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

A Polícia Civil está fazendo uma operação contra uma suposta organização criminosa envolvida com fraudes em licitações em prefeituras do Paraná, durante a manhã desta quarta-feira (08/12). Ao todo, agentes cumprem 15 mandados de busca e apreensão em Curitiba e Assis Chateaubriand.

A ação desta quarta-feira é a terceira fase de uma operação que começou em 2019. À época, 11 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no esquema. Em julho deste ano, a polícia cumpriu novos mandados de busca.

Conforme as investigações, o grupo criava empresas de fachada com funcionários "laranjas" para fraudar licitações. A polícia disse que servidores públicos também participavam das empresas.

Com a fraude, o grupo vendia peças de reposição para máquinas pesadas. Apesar disso, as investigações apontaram que os itens eram vendidos superfaturados. Em alguns casos, a polícia identificou que as peças não eram entregues ou utilizadas.

Segundo a Polícia Civil, a operação desta quarta mira servidores públicos e agentes políticos. Até a publicação desta reportagem, nenhum nome havia sido divulgado.

Investigação

As investigações começaram depois da polícia ter identificado um indício de fraude na licitação de uma prefeitura do oeste do estado. Logo, a investigação identificou possíveis crimes em certames de pelo menos 20 cidades.

As fraudes aconteceram em licitações feitas entre 2017 e 2019, segundo a polícia.

Durante o andamento das investigações, os agentes apreenderam documentos que indicam o pagamento de propina a servidores e agentes públicos que tinham contratos de venda de peças ou serviços para máquinas pesadas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.