ABI - Liberdade de imprensa
AUMENTO

Aluguel residencial volta a subir e se aproxima de valores pré-pandemia

No ano anterior, esses indicadores haviam fechado em queda.

10/01/2022 12h13
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Os preços médios do aluguel residencial nos dois maiores mercados imobiliários do país, São Paulo e Rio de Janeiro, voltaram a subir no acumulado de 2021 e se aproximaram dos patamares pré-pandemia. O dado é do Índice QuintoAndar e foi divulgado pela revista Exame. A alta foi de 3,16% em São Paulo e 6,22% no Rio de Janeiro.

No ano anterior, esses indicadores haviam fechado em queda respectivamente de 5,44% e 2,00% por causa da crise econômica provocada pela pandemia. Na comparação com os valores nominais de março de 2020 – quando começou a pandemia -, o preço médio do aluguel no Rio de Janeiro está 2,2% acima do nível pré-pandemia. Em São Paulo,  estão 6,4% abaixo.

Na capital paulista, essa média foi puxada para baixo por apartamentos com um quarto e studios, cujos valores de aluguel ainda estão 13,4% menores do que em merço do ano passado.

O índice é calculado com base nos contratos da plataforma QuintoAndar efetivamente assinados e registrados em cartório. A empresa tem mais de R$ 50 bilhões em imóveis sob gestão e cerca de 150.000 contratos ativos em mais de quarenta cidades do país. A tendência para este ano é de continuidade da recuperação dos valores cobrados no Rio e em São Paulo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.