WhatsApp

73 99859-0076

ABI - Liberdade de imprensa
DINHEIRO

Nota de R$ 200 deve facilitar crimes como corrupção, dizem especialistas

Quando você fala em nota de R$ 200, a mão de obra para o transporte em dinheiro fica muito mais fácil

02/08/2020 19h26
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Para especialistas e ativistas da causa anticorrupção, a criação da nota de R$ 200, anunciada pelo Banco Central nesta semana, deve facilitar a prática de crimes, como a lavagem de dinheiro. Roberto Livianu, procurador de Justiça em São Paulo e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, afirma "ter certeza" de que a nova cédula facilita o transporte e a ocultação de dinheiro vindo do crime de uma forma geral.

"Quando você fala em nota de R$ 200, a mão de obra para o transporte em dinheiro fica muito mais fácil", afirma. Durante o anúncio da nova nota, Carolina de Assis Barros, diretora de Administração do BC, negou que a cédula poderia facilitar a corrupção. "Nós temos um arcabouço de combate e prevenção à lavagem de dinheiro extremamente avançado e ele não é dependente apenas do valor de denominação das cédulas", afirmou.

Facilitaria a vida de Geddel, diz procurador

Para ilustrar sua preocupação, Livianu relembra o caso de Geddel Vieira Lima (MDB), ministro nos governos Temer e Lula, condenado em 2019 pela Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) a 14 anos de prisão por associação criminosa e lavagem de dinheiro.

"Geddel com certeza ficaria muito feliz se essa medida tivesse sido tomada algum tempo atrás, porque facilitaria a vida dele. Você imagina a mão de obra que deu para ele juntar R$ 51 milhões. Com a nota de R$ 200, ficaria muito mais fácil", diz o procurador.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.