WhatsApp

73 99859-0076

ABI - Liberdade de imprensa
ELEIÇÕES 2020

Doutor Bumbum é pré-candidato a vereador no Rio de Janeiro

O ex-médico teve o registro profissional cassado após a morte de uma de suas pacientes. Ele alega ter sido vítima de “manipulação da mídia”

15/09/2020 04h17
Por: Vanderlei Filho
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O ex-médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, é pré-candidato a vereador nas eleições no Rio de Janeiro pelo Patriota. Ele é réu por homicídio doloso qualificado no processo que apura a morte de uma bancária durante um procedimento estético.

Nas redes sociais, ele fala sobre vida saudável, comenta procedimentos estéticos e critica a “manipulação da mídia”, da qual ele alega ter sido vítima. Doutor Bumbum se inspira em personalidades de direita como o apresentador Sikêra Jr. e o bacharel em direito Caio de Arruda Miranda, que adotou o sobrenome artístico Coppolla.

Em julho de 2018, o ex-médico teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Rio de Janeiro, após a morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, que realizou um procedimento estético no apartamento do médico, na Barra da Tijuca, passou mal e morreu em um hospital no mesmo bairro.

Em maio de 2019, Denis Furtado teve o registro profissional cassado pelo Conselho Regional de Medicina de Goiás (CRM-GO). Apesar de realizar procedimentos no Rio, o cadastro só tinha validade no estado do Centro-Oeste e em Brasília. O pedido inicial de cassação do exercício profissional foi feito pelo CRM do Distrito Federal e referendado pelo Conselho Federal de Medicina em abril daquele ano. Dessa forma, todos os conselhos regionais onde o médico atuava foram obrigados a publicar a decisão para deixar registrado que ele perdeu o direito de exercer a medicina.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.