WhatsApp

73 99859-0076

ABI - Liberdade de imprensa
Economia

Após recado de Bolsonaro e fim do Renda Brasil, Guedes nega atrito

Pela manhã, presidente postou vídeo dizendo que daria 'cartão vermelho' para quem propusessse redução ou congelamento de benefícios

16/09/2020 00h00
Por: Valeria Alves
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou de “barulheira” as discordâncias entre o presidente Jair Bolsonaro e integrantes da equipe econômica. Pela manhã, Bolsonaro postou vídeo em que sepulta o programa Renda Brasil – gestado na pasta da Economia – e ameaçou apresentar “cartão vermelho” para quem apresentasse proposta para reduzir ou congelar benefícios sociais.

Guedes também afirmou que não foi endereçado a ele o “cartão vermelho” citado pelo presidente. No futebol, quem recebe o cartão vermelho é expulso do jogo.

A reação de Jair Bolsonaro se deve a uma proposta de não reajustar por dois anos aposentadorias e pensões como forma de financiar o Renda Brasil, que não vai mais sair. A ideia foi formulada pelo secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues, auxiliar direto de Guedes.

O ministro abordou a situação em uma videoconferência sobre reformas e o futuro da economia brasileira após a pandemia. “[na última terça-feira (15/09)] teve essa barulheira toda. Estamos fazendo conexões de pontos que não estão conectados. São estudos que fazemos, estamos assessorando. Várias simulações e estudos são feitos”, afirmou.

O ministro disse ainda que conversou com o presidente na manhã desta terça-feira.”Como todos jornais deram isso hoje, que o presidente vai tirar dinheiro dos idosos, frágeis e vulneráveis para passar aos paupérrimos, o presidente repetiu o que tinha dito antes”, avaliou. “Lamentei muito essa interpretação”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.