WhatsApp

73 98840-9200

ABI - Liberdade de imprensa
ACUSAÇÃO

Ex-funcionária denuncia empresa de Xuxa por trabalho análogo à escravidão

Segundo a fisioterapeuta da Espaço Laser, as funcionárias eram obrigadas a realizar funções que não cabiam ao cargo para o qual elas estavam trabalhando

11/02/2021 11h18
Por: Valeria Alves
Foto/reprodução
Foto/reprodução

A apresentadora Xuxa Meneguel pode ver seu nome envolvido em uma grande polêmica por acusação de escravidão. Isso devido à sociedade que a artista tem com a empresa Espaço Laser, uma rede de depilação com franquia em todo o Brasil.

Uma ex-funcionária do estabelecimento denunciou a empresa por trabalho análogo a escravidão. A moça procurou a coluna de Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, para relatar sua experiência.

Maria Beatriz Maya trabalhou como fisoterapeuta durante o ano de 2017 na unidade do Shopping Boulevard, em Minas Gerais, e retornou ao trabalho em 2020.

“Fui contratada em 2017 e voltei agora, em 2020, na Espaço Laser do Shopping Boulevard para ver se tinham melhorado as condições análogas à escravidão que as fisioterapeutas que estudaram cinco anos passam. Após o treinamento que fizemos em São Paulo – no qual ficamos sete meninas em um apartamento de dois quartos, onde muitas tiveram que dormir no chão e outras sem cobertas – eles deixam claro que somos contratadas como fisioterapeuta subliminarmente, porque somos vendedoras”, relatou.

Segundo a fisioterapeuta, as funcionárias eram obrigadas a realizar funções que não cabiam ao cargo para o qual elas estavam trabalhando.

“As fisioterapeutas da unidade Shopping Savassi tinham um processo de revezamento em que a gerente tinha que fazer a limpeza e a faxina, eu tinha que levar a catar lixo e na unidade do BH Shopping não tem encanamento de água. Eu fisioterapeuta, era obrigada a ir no setor da faxina fora da clínica trazendo baldes de água para colocar na pia falsa e fazer a limpeza. As clínicas deles ficam em shoppings e não tem banheiros”.

Maya não processou a empresa por medo de ameaças e afirma que pediu demissão em 2020 após 15 dias de experiência. A fisioterapeuta ainda criticou o fato de Xuxa não se preocupar com os bastidores da empresa da qual é sócia. “Não aguentei. Não cumprem os protocolos da Covid-19, o salário era R$ 2,3 mil e baixou para R$ 2,1 mil, mesmo valor que um gari ou técnico de enfermagem ganham […] Xuxa fala da Espaço Laser pensando só no próprio lucro. Ela não liga se as pessoas estão sendo escravizadas lá dentro”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.