WhatsApp

73 98840-9200

ABI - Liberdade de imprensa
DIREITOS POLÍTICOS

Amigo de Lula revela como está vida do ex-presidente: ‘Leão dentro da jaula’

Pessoas próximas ainda revelaram que ex-presidente acredita que não irá concorrer às eleições de 2021

18/02/2021 10h14Atualizado há 1 semana
Por: Valeria Alves
Foto/reprodução
Foto/reprodução

Para pessoas próximas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) passa uma imagem de “um leão dentro da jaula”, conforme relatou um amigo do político em entrevista . O confidente, que preferiu não revelar a identidade para não se tornar uma espécie de “intérprete” do petista, contou que ele “está louco para ver gente”, mas segue confinado em virtude da pandemia do novo coronavírus.

“Ele ficou confinado lá em Curitiba mais de 500 dias. Depois vem a pandemia, fica confinado em casa. Vai para Cuba, pega covid, fica confinado em Cuba. (…) Ele não aguenta mais o confinamento, está louco para ver gente. Ele é o tipo de ser humano para quem o contato com as pessoas é essencial. Está louco para tomar a vacina, para poder voltar a ter mobilidade”, revelou.

A reportagem conversou com seis pessoas próximas a Lula. Entre elas estão o o ex-presidente e atual diretor do Instituto Lula, Paulo Okamotto; o senador Jaques Wagner (PT-BA); o deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) e o advogado Cristiano Zanin Martins, defensor do ex-presidente no Supremo. As outras duas pessoas ouvidas preferiram não revelar os nomes.

Dos seis amigos do petista, três revelaram que ele acredita que não irá concorrer às eleições do próximo ano para presidente do país. Apesar de desejar ser candidato, o ex-presidente ainda enfrenta a suspensão dos direitos políticos e aguarda respostas quanto ao julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

“O que ele [Lula] tem repetido para algumas pessoas no particular é que não tem como desfazerem o mal que fizeram. A mentira foi tão grande, que fica difícil voltar atrás. (…) Voltar atrás e deixar o Lula readquirir os direitos políticos dele seria muito difícil, porque eles iriam se desmoralizar”, afirmou um dos ouvidos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.