ABI - Liberdade de imprensa
MÁFIA DO LIXO

Prefeito de Belmonte contrata empresa de serviço de limpeza pública de fachada por mais de R$ 1,1 milhão

O contrato que ocorreu sem licitação, foi firmado pelo Prefeito Bebeto e a suposta empresa de limpeza Magnata Transportes pelo valor milionário de R$ 1.103.519,76 (um milhão, cento e três mil, quinhentos e dezenove reais e setenta e seis centavos)

29/03/2021 13h01Atualizado há 3 semanas
Por: Redação
Fonte: Zero Hora News
No meio Bebeto pelos lados a sede da empresa Magnata Transportes
No meio Bebeto pelos lados a sede da empresa Magnata Transportes

Em um terreno baldio localizado na Quadra 02, nº 126, bairro Vale do Jucuruçu na periferia da cidade de Itamarajú no extremo sul baiano, é que fica localizada a suposta sede da empresa Magnata Transportes Ltda que ganhou um contrato milionário com a Prefeitura de Belmonte/BA para executar o serviço de limpeza pública.

Pela pintura no muro da suposta empresa, percebe-se que o mesmo foi pintado recentemente, ainda há marcas de tintas no chão, não há sequer padrão de energia elétrica no lugar, por dentro do muro, um matagal toma conta do terreno, nenhum vizinho entrevistado por nossa reportagem nunca soube que ali naquele local funciona ou funcionou uma empresa, mas, nada disso impediu que o Prefeito Carlos Alberto Rezende Gama, o popular Bebeto Gama do Partido Progressistas determinasse a contratação da empresa para executar o serviço de limpeza pública no município.

O contrato que ocorreu sem licitação, foi firmado pelo Prefeito Bebeto e a suposta empresa de limpeza Magnata Transportes pelo valor milionário de R$ 1.103.519,76 (um milhão, cento e três mil, quinhentos e dezenove reais e setenta e seis centavos), para apenas três meses de serviço, ao custo mensal estimado de R$ 367.839,92 (Trezentos e sessenta e sete mil, oitocentos e trinta e nove reais e noventa e dois centavos).


Conforme consta em publicação no Diário Oficial do Município de Belmonte (nº 1093) a assinatura do contrato com a suposta empresa deu-se em 04 de janeiro, ocorre que conforme reportagem do Portal de notícias MAISBN, já no dia 02 de janeiro, dois dias antes de assinar o contrato com a empresa, e portanto, sem nenhum embasamento legal e visível favorecimento, o Prefeito Bebeto promoveu uma carreata pela cidade com máquinas, caçambas, compactadores, para anunciar a contratação da suposta empresa Magnata Transportes como nova empresa da limpeza pública.

Na própria matéria do portal MaisBN, intitulada “Prefeito Bebeto desfila nas ruas com o maquinário da nova empresa de Limpeza Pública” o portal relatava em trecho da matéria que “o valor do contrato de limpeza pública deverá ser publicado na primeira edição do Diário Oficial do Município”, mas, não foi isso o que aconteceu, pois, somente em 18 de janeiro na edição 1093 que o Diário Oficial vem com a publicação da contratação sem licitação, por dispensa, da suposta empresa Magnata Transportes com o valor de R$ 1.103.519,76 (um milhão, cento e três mil, quinhentos e dezenove reais e setenta e seis centavos) para um contrato de apenas 90 dias.

Após consultar a empresa, o portal Zero Hora News verificou junto aos órgãos que não há registrado em nome da empresa Magnata Transportes nenhum, maquinário, caçamba ou compactador, sendo assim, no desfile “puxado” pelo prefeito belmontese não há ao menos uma única máquina, caçamba, compactador pertence a empresa Magnata Transportes.

Outro detalhe no mínimo curioso é que nossa equipe de reportagem verificou que a Magnata Transportes não é do ramo de serviço de limpeza pública e nunca antes havia executado esse tipo de serviço, recentemente a Magnata Transportes realizou uma alteração contratual no quadro de sócios.

A equipe de reportagem segue investigado mais essa falcatrua com o dinheiro público. Nossa equipe tentou contato com o prefeito Bebeto de Belmonte, mas, até o fim dessa reportagem não logrou êxito, mas, o espaço está aberto para explicação do prefeito, se houver.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.