ABI - Liberdade de imprensa
ÁUDIO

Esposa do Prefeito de Belmonte diz que não é correto dar posse aos concursados, pois tinha que dar vagas a quem ajudou na campanha

No mesmo áudio ela afirma que na Justiça os concursados que passou tem direito a vaga, "estou querendo colocar pessoas mas estou travada", afirmou..

08/04/2021 09h56Atualizado há 2 semanas
Por: Vanderlei Filho
Fonte: MAISBN.COM
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Um áudio, possivelmente gravado em janeiro, atribuído à Secretária Municipal de Finanças e esposa do gestor de Belmonte, Eunice Gama, veio à tona nas redes sociais e gerou uma grande revolta nos 109 concursados prejudicados pelo Prefeito Bebeto Gama. Para quem não lembra, os servidores foram afastados por um decreto municipal no início do mês passado depois que o gestor denunciou, o que chamou de “possíveis irregularidades” ocorridas durante o processo legal do certame. Agora esses 109 nomeados tentam reverter os efeitos da atitude do prefeito na justiça enquanto estão sem seus salários e passam necessidades.

No áudio, a voz, que está sendo atribuída à esposa do prefeito, conversa com uma interlocutora e diz que os concursados estavam “atrapalhando” a contratação de pessoas pela a atual gestão na época da conversa. Ela ainda menciona que o Prefeito Bebeto Gama chegou a pedir ao ex-prefeito Janival Borges para não nomear os concursados porque o gestor iria precisar das vagas para acomodar, ao que parece, o pessoal que ajudou o mesmo na campanha. “Agora mesmo teremos que nomear 101 concursados. Eu tô querendo botar pessoas e não posso. Tô travada… Dá uma tristeza ver tantas pessoas querendo trabalhar, mas não posso (contratar) devido ao concurso.” No áudio, a suposta voz da esposa do prefeito, admitiu que os concursados tinham direito às vagas, pediu oração e se mostrou incomodada por ver tanta gente de fora que fez e passou no concurso legalmente tomando posse e as pessoas de Belmonte sem poder trabalhar.

Se verdadeiro, o áudio mostra uma “renovação” atuando com as velhas políticas que sempre emperraram o município que é de transformar a Prefeitura em um “cabide de empregos” para acomodar apadrinhados, só que, agora em uma versão bem pior, já que, o atual gestor parece estar querendo passar por cima do direito de pessoas que estudaram e se esforçaram para conseguir uma vaga no serviço público. “Ouvindo um áudio desse me dá nojo. Eu estudei muito para passar nesse concurso, trouxe minha família para morar em Belmonte e me deparo com esse sentimento mesquinho.” – Comentou uma concursada prejudicada que veio de outra cidade, está passando necessidade e luta para arrumar um dos contratos temporários oferecidos pela própria Prefeitura até que a situação se resolva.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.