ABI - Liberdade de imprensa
OPINIÕES

Após tuite crítico de Boulos para Bolsonaro, Polícia Federal o intima

“A perseguição deste governo não tem limites. Não vão nos intimidar!” diz Boulos

22/04/2021 09h59
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O ex-candidato a presidente da República e a prefeito de São Paulo, Guilherme Boulos, terá que depor na Polícia Federal no próximo dia (29/04). A pedido do Ministério da Justiça, ele foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional por um tuíte crítico ao presidente Jair Bolsonaro.

“ ‘O Estado sou eu’ (Luís XIV, rei absolutista no século 17). ‘Eu sou a Constituição’ (Jair Bolsonaro, hoje de manhã). Entendeu onde ele quer levar o Brasil?”, escreveu o psolista em 20 de abril do ano passado.

À CNN, Boulos antecipou que vai reforçar as críticas ao governo no depoimento. “Fiz uma analogia história e o Ministério pediu uma investigação contra mim. É um disparate”, declarou. No próprio Twitter, o político comentou o caso. “A perseguição deste governo não tem limites. Não vão nos intimidar!”. A postagem recebeu o apoio de políticos, como os deputados federais Orlando Silva (PCdoB) e Ivan Valente (PSOL) e a ex-candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, Manuela D’Ávila (PCdoB), e artistas como a cartunista Laerte Coutinho.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.