ABI - Liberdade de imprensa
PRISÃO

Ex-prefeita foragida, suspeita de fraudar diversas licitações foi presa em condomínio de luxo

Vilma fazia contratações de empresas registradas em nome de outras pessoas que, na verdade pertenciam a ela mesma.

29/05/2021 16h13Atualizado há 3 semanas
Por: Vanderlei Filho
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

A ex-prefeita de Morro do Pilar, cidade distante 150 km de Belo Horizonte, que fica localizada na região Central de Minas Gerais, Vilma Maria Diniz Gonçalves, foi presa na capital mineira na última sexta-feira (28/05). 

Segundo a Polícia Civil, ela estava foragida desde maio de 2019, suspeita de cometer fraudes em processos licitatórios. A mulher foi detida em um condomínio de luxo no bairro de Lourdes, Centro-Sul da capital, enquanto seguia para um espaço de tratamento estético.

De acordo com o delegado Thiago Machado, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco), as investigações, conduzidas pela Polícia Federal, indicam que entre 2004 e 2017 a suspeita teria fraudado diversas licitações. "Pelas informações que recebemos, ela registrava empresas de propriedade dela no nome de terceiros para manipular o processo licitatório. Além disso, ela teria tentado adulterar provas e persuadir testemunhas", explicou.

A prisão preventiva foi decretada pela Justiça no curso de uma ação penal em 2019, que apurou delitos como patrocínio privado em licitação pública, crime de responsabilidade, falsidade ideológica e falsificação de documentos. Desde então ela estava foragida. A ex-prefeita foi encaminhada ao sistema prisional.

A polícia realizou diversas tentativas de prender a mulher ao longo dos últimos dois anos. Segundo a corporação, apesar de permanecer em alerta por causa da condição de foragida, ela vinha levando uma vida normal, inclusive, à frente de empresas da família.

A reportagem do Zero Hora News  não conseguiu contato com a defesa de Vilma Maria Diniz Gonçalves.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.