ABI - Liberdade de imprensa
TENTATIVA

MP recorre ao Supremo contra inclusão de jornalistas na vacinação na Bahia

Em Salvador e Feira de Santana, a vacinação de jornalistas já teve início.

04/06/2021 17h20
Por: Fernanda Souza
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

O Ministério Público do Estado (MP-BA) recorreu ao Supremo Tribunal Federal com pedido de liminar para suspender a decisão da Comissão Intergestores Bipartites que incluiu os jornalistas como grupo prioritário na vacinação contra a Covid-19. Mesmo pedido já havia sido feito junto ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA), mas a cautela antecipada foi negada pelo desembargador José Cícero Landim Neto.

De acordo com a procuradoria, “não obstante a reconhecida relevância das atividades desempenhadas pelos profissionais de comunicação e dos riscos a que estão expostos no exercício de suas funções, a categoria não detém precedência no processo de imunização segundo os critérios de vulnerabilidade adotados pela autoridade sanitária competente”.

O MP faz referência à não inclusão destes profissionais como categoria prioritária no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação de Covid-19 (PNO). O novo pleito será relatado pelo ministro Dias Toffoli, que deu 72 horas para o governo estadual apresentar seus argumentos, por meio da Procuradoria Geral do Estado.

Em Salvador e Feira de Santana, a vacinação de jornalistas teve início. Em Camaçari, a prefeitura atendeu a recomendação do MPE.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.