ABI - Liberdade de imprensa
SENTENÇA

Condenação de Lula foi erro judicial, aponta maior especialista dos Estados Unidos em corrupção

Susan Rose-Ackerman, referência nos estudos sobre o tema e professora de Yale, diz que Sergio Moro, o ex-juiz considerado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal, errou no caso

07/06/2021 09h15Atualizado há 2 semanas
Por: Vanderlei Filho
Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

A professora de direito e ciência política da Universidade Yale, Susan Rose-Ackerman, concedeu entrevista ao jornalista Ricardo Balthazar, publicada no sábado (05/06), e confirmou o que todos os juristas brasileiros vêm apontando há muitos anos.

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, recentemente revista pelo Supremo Tribunal Federal, foi um grave erro judicial e o ex-juiz Sergio Moro, apontado como suspeito pela suprema corte, agiu politicamente.

"Sempre me pareceu que o caso de Lula não se encaixava bem no padrão do que foi revelado nos casos mais complexos da Lava Jato. O apartamento cuja propriedade foi atribuída a ele não parecia ter conexão com os desvios na Petrobras e as grandes transferências de riqueza detectadas pelos investigadores", disse ela.

"Seria uma pena se erros cometidos [por Moro] no caso particular de Lula fossem usados para desqualificar tudo o que foi feito", afirmou ainda.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.